Notícias

15/08/2007

CRIANÇAS DO CRISTO REDENTOR INAUGURAM PROJETO TURMINHA DO FUTURO

CRIANÇAS DO CRISTO REDENTOR INAUGURAM PROJETO TURMINHA DO FUTURO

CRIANÇAS DO CRISTO REDENTOR INAUGURAM PROJETO TURMINHA DO FUTURO Provavelmente boa parte dos 180 mil habitantes de Criciúma nunca viu ou nem sabe onde encontrar uma touceira do capim que deu nome à cidade. Mas para os 21 estudantes da terceira série da Escola Vilson Lalau esse mistério já não existe. Conhecer o mítico capim Criciúma, que na verdade é bem mais que um capim, um tipo de bambú, foi a primeira descoberta dos meninos e meninas do bairro Cristo Redentor, na manhã desta segunda-feira, ao desembarcarem do ônibus do projeto Turminha do Futuro, batizado de Amarelinho. Ao lado da professora, da mãe de um dos estudantes, de um morador do bairro e da equipe das empresas de transporte coletivo de Criciúma, o grupo percorreu a praça Nereu Ramos conhecendo pontos históricos e das etnias que colonizaram a cidade. Dos italianos viram as pedras que moíam o milho, na rua Seis de Janeiro, a estátua do primeiro prefeito, Marcos Rovaris, a Casa da Cultura e ela, a touceira de capim Criciúma, no jardim ao lado do ponto de táxi. Da praça Nereu Ramos o grupo rumou para o bairro Operária, onde as aulas vivas mostraram o bairro onde muitos negros se instalaram ao chegar onde em Criciúma. Ali próximo também está o Clube Atlético, onde 16 jovens espanhóis chegados para trabalhar nas minas viveram. Antes de rumarem para a mesquita, ponto de referência da etnia árabe, o grupo fez lanche e aprendeu a separar o lixo, uma das lições do projeto. O ponto mais emocionante da primeira viagem, que impressionou crianças como Tiago Silva, foi a visita ao bairro Linha Batista. Ao chegar ao bairro o grupo pode acompanhar o ensaio do grupo de danças típicas polonesas, que presenteou as crianças com uma apresentação especial. Na escola do bairro uma deferência ao projeto, quando o diretor paralisou as aulas para recepcionar os pequenos visitantes. Finalmente a turminha pôde conhecer o museu da imigração polonesa, onde uma das peças mais impressionantes foi a lousa de pedra, usada como caderno pelas crianças polacas que vieram para Criciúma. “Foi muito bom. Estão de parabéns com esse projeto. Que continue sempre”, observou o morador do bairro Cristo Redentor, José Rosa, que acompanhou a viagem da Turminha do Futuro. O programa prossegue com um calendário diário que nesta terça-feira sairá da escola Irmã Edviges, do bairro Mina União. Todas as 14 escolas vão percorrer os pontos históricos de Criciúma, constantes do capítulo 1 do livro “A fantástica Viagem da Turminha do Futuro Rumo ao Mundo do Saber”. Após essa etapa todas passam para o capítulo dois, até chegar à unidade sete, no final de novembro. Ana Sofia Schuster – Assessoria de Imprensa da ACTU – fone 3437 4335 e 9106 1294

Faça um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal por favor nos avise entrando em contato.
Enquete
Enquete Participe de nossas enquetes. Sua opinião é muito importante para nós. Veja nossas enquetes